Perguntas Frequentes

Lei de Transparência nas Cadeias de Suprimentos da Califórnia (California Transparency in Supply Chains Act, SB657)/Lei de Combate à Escravidão Moderna do Reino Unido (U.K. Modern Slavery Act)

A Tiffany & Co. possui um programa de auditoria de cadeia de suprimentos. Esse programa aborda os riscos de tráfico humano e escravidão para fornecedores participantes do Programa de Prestação de Contas Sociais. Nós realizamos visitas a unidades de nossos fornecedores e também auditorias conduzidas por terceiros junto a fornecedores. A verificação realizada por terceiros é exigida para todos os fornecedores de alto risco do Programa de Prestação de Contas Sociais, o que é determinado por uma análise da autoavaliação do fornecedor, setor de mercado e localização geográfica.

As auditorias são realizadas para avaliar a conformidade com o Código de Conduta do Fornecedor da Tiffany & Co., bem como leis e regulamentações trabalhistas locais e internacionais. Quando algum fornecedor não cumpre com os requisitos da Tiffany & Co., empreendemos todos os nossos esforços para que tal fornecedor implemente medidas corretivas. Se as não conformidades persistirem, os negócios com o fornecedor podem ser encerrados.

A gestão da cadeia de suprimentos da Tiffany & Co. recebeu treinamento sobre o Programa de Prestação de Contas Sociais, o que abrange a redução de riscos de tráfico humano e escravidão em nossa cadeia de suprimentos. Todos os colaboradores que trabalham na gestão da nossa cadeia de suprimentos devem compreender o Programa de Prestação de Contas Sociais e o Código de Conduta do Fornecedor da Tiffany & Co. Assim como acontece com todas as supostas violações de políticas, nossos colaboradores são capacitados para investigar problemas e tomar as medidas apropriadas, inclusive a rescisão de contratos com fornecedores que apresentem violações materiais graves ou não solucionadas.

Esta declaração foi publicada em consonância com a Lei de Combate à Escravidão Moderna de 2015 do Reino Unido. Ela apresenta as medidas adotadas pela Tiffany & Co. e outras empresas relevantes do grupo durante o ano fiscal da Tiffany & Co. encerrado em 31 de janeiro de 2017 para evitar a prática de escravidão moderna e tráfico humano em seus negócios e cadeias de suprimentos.

Alessandro Bogliolo 
Alessandro Bogliolo
Chief Executive Officer 
Tiffany & Co.